sexta-feira, 25 de junho de 2010

No time, baby!




Estudar, trabalhar, ralar.
E orgulham-se disso.
Estamos na era do sem- tempo.
Sem tempo para amar.
Sem tempo para conversar.
Sem tempo para visitar.
Sem tempo para jogar conversa fora.
Sem tempo para perder tempo.

Corre, corre, corre!
Precisa-se pagar as contas,
E enfrentar o trânsito,
e respirar dióxido de carbono.

E acham lindo dizer que não possuem tempo.
Aprumam-se por se acharem ocupados.
Dando a falsa percepção de importância...

Que tolinhos.
Que orgulhosos.
Quanta pretensão!

Importante é ter tempo,
de deitar na rede e cantar,
de amar até se afogar,
de ser poeta, vagabundo e boêmio
.

Importante é ser Dorival Caymi.
“É O mar, é o mar, é o mar”....
Odoiá Iemanjá!

Como é bom olhar para o tempo,
E não ter tempo para se preocupar.
Olhar para as montanhas,
olhar para o céu,
e volver para o mar....


Até a hora de o despertador te acordar!



PS: quero mesmo é abraçar uma árvore! ( rs).


8 comentários:

  1. Andre Brouck Araujo da Silveira27 de junho de 2010 08:53

    Essa poesia tem tudo a ver c/ o nosso cotidiano, achei ótima!!, parabéns!!!!!!

    Andre Brouck

    ResponderExcluir
  2. Atualíssimo o tema, Kalil!!! Gostei muito!!! Interessante que muitas vezes orgulhamo-nos de dizer que estamos sem tempo enquanto deveríamos lamentar por sermos escravos desse mundo que cada vez parece girar mais rápido. Samuel Prado.

    ResponderExcluir
  3. Sábia Kalil...
    Realmente, o mundo tá virado. Enchem o peito para vomitar falsas ocupações... falsas por de repente não pensarem nem mesmo no principal, em como e com o que está sendo preenchido todo um tempo que não é todo o tempo do mundo, que custa caro...
    "Dando a falsa percepção de importância..."
    Ilusão.
    Também tenho as minhas...

    Mas woman, tempo pra abraçar árvri ce tem, né, sua hiponga fajuta!!

    ResponderExcluir
  4. Amiga, sabia de muitos dons seus, mas esse é um dos mais lindos. Sua sensibilidade revela uma pessoa linda por dentro e por fora. Vc é uma artista, tenho orgulho de ser sua amiga. bjks Leka

    ResponderExcluir
  5. Amigaaa, adorei essa poesia... o nosso plao de vida ianda esta de pé, viu? Pq n largamos essa correria louca e desenfreada e nos mandamos p Frenando de Noronha, curtir o mar, o ar, a areia, ,o sol, fazer umas pescadas... nos tempo vagos podemos vender sanduiches na praia, rsrsrsrs! Adorei a poesia! Carlinha.

    ResponderExcluir
  6. Ameiii! Podemos fazer isso mesmo. Viver de praia, de sol e peixe!rsrsr . Êe trem baum...!

    ResponderExcluir
  7. Ana já larguei quase tudo, hoje 60% do meu tempo eu dedico a poesia e aos livros, o restante à família e aos amigos.
    Bjsss, seus temas e textos são encantadores

    ResponderExcluir
  8. Posso publicá-la no mural? É perfeita pra edição de novembro. Deu vontade de ser árvore!

    ResponderExcluir